5 de janeiro de 2016

Resenha: O Deputado - Fernanda Terra


Titulo: O Deputado
Serie: Entre o Amor e o Poder
Autora: Fernanda Terra
Ano de Lançamento: 2015
Paginas: 328
Editora: Literata

Resumo: Um conto de fadas moderno, no qual podemos ver claramente a princesa sonhadora entrando pela porta da frente do castelo que sempre idealizou. 
Linda Marilyn Stevens, uma jornalista formada em direitos políticos. Carinhosa, carismática e amorosa, porém não menos determinada. Carrega em si um sonho que considera impossível de realizar.
Mas, e se o universo decidisse conspirar para que seu mais lindo e enigmático sonho se tornasse real?
E se as portas do castelo começassem a se abrir única e exclusivamente para ela?
O que será que esse conto de fadas moderno reservaria a nossa meiga jornalista?
Quando ele a conhece a atração é imediata...
Quando seus destinos se cruzam, eles se entregam a mais linda história de um tórrido amor. E com Linda, Artur encontrará o coração perdido no meio de tanta dureza, arrogância, e comprometimento a sua profissão.
Com ela o poderoso político se transforma em um novo homem, completamente entregue e apaixonado.
Ele a conquistaria de todas as maneiras inimagináveis. Usando de todo seu dinheiro, sedução e principalmente esse sentimento desconhecido chamado amor, para colocar o céu aos seus pés.
Mas será Linda que iria conseguir, com sua meiguice e determinação, se interpor entre a vida do homem apaixonado e a do político severo.
O que será que a vida real preparará para esse casal?
Até onde suas carreiras poderão ser abaladas por esse amor?
Assumir será o certo a fazer em meio às eleições?
Será que Linda entenderá as atitudes que Artur tomará sozinho?
Será que esse amor resistirá às investidas da mídia?
Será que os dois chegarão a uma decisão boa para ambos?
Muitas perguntas sem respostas...
Ainda...



Resenha: Confesso que a sinopse e as primeiras paginas do livro prometia uma história envolvente e picante, porém não foi o que ocorrei no decorrer das próximas paginas! Quase abandonei a leitura...

"E mesmo sem ao menos Artur Sebastian saber da minha existência, ele já se tornava a cada dia mais presente em minha humilde vida".

Linda, a jornalista top, apear da pouca idade, se mostra super competente no que faz, porém na sua vida pessoal ela mais parece uma adolescente de 15 anos em crise por conta do primeiro amor. É uma chata que faz drama por qualquer migalha. Já Artur achei ele parecido com o Christian Gray do livro Cinquenta Tons de Cinza, ou seja, o mocinho que se apaixona pela mocinha virgem e ela se torna o sol do seu mundo. Algumas passagens do livro são muito clichês e outras muito cheias de mimimi.

"Estava completamente desnorteada. E agora, como chegaria ao meu apartamento depois desses dois dias com Artur  no triplex? Como conseguiria voltar a viver sem ele? Sabia que isso iria me render anos de terapia."

A autora quis mostrar a personagem Linda com uma profissional super competente, que trabalha em um grande jornal, com uma idade que não condiz a realidade. Isso sem falar da imaturidade emocional que a personagem demonstra ao longo do seu relacionamento com Artur.

Outro fato que não gostei, foi que a autora exaltou demais a família Scott. No livro a família é perfeita, nunca cometeu erros, nunca falhou, sempre fez tudo corretamente, enfim, por mais perfeita que uma família seja, sempre tem um deslize ou outro ou pelo menos tem um membra da pá virada. Mas como a própria sinopse diz, é um conto de fadas moderno, e por ser um conto de fadas está muito alem da realidade.


21 comentários:

  1. A capa está bem bonita, pena que a história não envolveu muito, bem clichê né, não me convenceu muito, quem sabe em outra ocasião me interesse.Beijos..

    ResponderExcluir
  2. Sophia, contos de fadas modernos costumam me agradar, porém quando li sua resenha, senti que não vou gostar deste. Gosto de histórias e personagens bem construídos e que nos faça ficar ligados á narrativa, o que não aconteceu aqui, infelizmente.

    ResponderExcluir
  3. Não curto muito livros eróticos ou conto de fadas modernos, acho que não lerei o livro. A resenha está muito boa, e eu nunca tinha me interessado por esse livro. Que pena que a leitura não lhe agradou, espero que as próximas sejam perfeitas.
    Abraços ;)
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Esse livro já não tinha chamado minha atenção quando saiu, exatamente por esperar algo picante vindo dele e bem... eu não gosto de livros hot e mesmo você dizendo que encontrou algo bem diferente, agora que eu não quero mesmo ler. A comparação com Grey já foi o suficiente para me fazer permanecer com a decisão de não ler esse livro, 50 Tons de Cinza foi o primeiro livro hot que li e o motivo de eu fugir do gênero hoje em dia.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Brenda,achei ótima sua resenha, nunca ouvi falar dessa série e muito menos do autor, acho que vou tentar adquirir esse livro mas só daqui um bom tempo rs , acho que não vou gostar dele também ,mas não custa tentar haha

    ResponderExcluir
  6. corrigindo...

    Nunca ouvi falar dessa autora **

    ResponderExcluir
  7. Caramba, tava com muita vontade de ler. Vou tentar ler um dia ainda :/

    ResponderExcluir
  8. Parece uma história de amor tão forçada :/ É mais do mesmo, infelizmente. Ainda não conhecia esse livro, mas não criei nenhum interesse por ele desde já. Personagens perfeitos, lindos e exuberantes que não erram definitivamente não prendem minha atenção, muito pelo contrário. Enfim, esse livro passará bem longe da minha estante :/

    ResponderExcluir
  9. Brenda!
    Eu amoo contos de fadas modernos, mas aqueles mais realistas, sem tudo tão perfeitinho como esse, e principalmente com personagens mais bem equilibradas emocionalmente...
    E eu também não gosto de "amor à primeira vista", acho que se eu fosse ler não conseguiria terminar.
    Muito clichê.

    ResponderExcluir
  10. E pela sinopse, parecia mais uma paródia de 50 tons de cinza do que qualquer outra coisa :/

    ResponderExcluir
  11. Oi Brenda, nunca li nada da escritora mas o livro parece ser sempre o mesmo a mocinha se apaixona pela o cara rico e eles brigam e ficam juntos no final eu dessa vez não vou ler o livro mas você fez uma ótima resenha bjs.

    ResponderExcluir
  12. Tive a mesma sensação que você sobre este livro...
    A trama não me prendeu é como se eles não tivessem conflitos. Acho que podia explorar
    um pouco os personagens coadjuvantes!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Sophia. Eu gosto muito do quesito Jornalismo, mas essa história não me agradou desde a sinopse, que prometia ser picante, mas na verdade não é, mesmo assim não me agradou, pois a autora não conseguiu construir uma história homogênea e não conseguiu cativar com a construção de personagens. Não me agradou.

    ResponderExcluir
  14. Já vi alguma coisa dele, mas confesso que não chamou atenção. Pena que não gostou muito =/
    A sinopse até da certa curiosidade, mas pela resenha já vi que não é muito meu estilo.

    ResponderExcluir
  15. Oi,a sinopse é muito interessante,mas depois de ler sua resenha dá para perceber que deve ser realmente isso que acontece.Talvez um dia me interesse em ler,para passar o tempo,mas agora meu interesse é 0.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  16. Sophia!
    Utopia pura o livro, né?
    Ninguém é perfeito, principalmente em família.
    Uma adolescente mimizenta e com emprego tão responsável? Difícil de acontecer.
    Acredito que a autora viajou legal na maionese...
    “Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  17. Eu gosto bastante de contos de fadas moderno. Mas essa sinopse não me chamou nem um pouco atenção.

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    A capa ficou bem legal e a sinopse parece interessante, mais lendo a resenha vejo alguns pontos que me incomodariam na leitura !!

    ResponderExcluir
  19. Olhando a capa eu pensei se tratar de um romance erótico mas as aparencias enganam e é um livro completamente diferente do que eu esperava, não gosto de livro que fogem da realidade afinal familia perfeita só nas aparencias mesmo.

    ResponderExcluir
  20. Bem eu nao vou ler toda a resenha, porque eu consegui o livro, mas só tenho uma coisa a dizer: Adoro essa autora!

    ResponderExcluir
  21. A história me parece, era uma fanfic (baseada em Crepúsculo, com um Q de 50 Tons) que virou livro.
    Realmente se nota muito do Grey no tal Arthur, mas de uma forma que não me agrada nenhum um pouco, afinal apesar de toda a arrogância do Grey, ali existia uma insegurança genuína, oque não é o caso do Scott, ele é um homem arrogante por natureza e isso ao meu ver é péssimo. A garota? É uma mentira ambulante, ninguém com 22 anos de idade (por mais competente que seja) ganha uma coluna em um grande jornal para falar de um assunto tão importante quanto a política é nos EUA, além de, como você bem colocou ter uma insegurança patética em se tratar do cara (no início), mas que passados alguns meses ao lado desse homem, meio que incorpora para si a prepotência do namorado ao lidar com outras pessoas, apesar de que em se tratar do mesmo, continua parecendo uma mulher incapaz de admitir a beleza de outras (sempre pensando nelas como mulheres "aguadas") por puro ciúmes.
    A autora resolveu usar os EUA como cenário para maior parte da estória, usando a política como plano de fundo, mas não soube trabalhar nenhum desses aspectos, afinal o pai da personagem Arthur é governador do estado de Washington, mas mora em Washington D.C. WTF?
    O Scott é um deputado aos 28 anos de idade (oque não é um problema, apesar de que não tem muitos deputados com essa idade nos EUA), mas fica mais em NYC, do que em Washington D.C, está se candidatando à senador aos 28 anos e ai sim existe um problema, porque nos EUA apenas pessoas com idade a partir de 30 anos podem se candidatar, além de questões como campanha sendo feita em outro estado que não aquele pelo qual ele se candidata, ser enfatizado apenas um outro concorrente na disputa e passar a impressão de que apenas ele foi eleito, quando lá são eleitos 2 senadores por estado, enfim, teria que ficar aqui muito tempo falando apenas dos erros com relação ao plano de fundo que ela escolheu para trabalhar.
    Tenho problemas com inúmeras coisas que ela escreveu, mas eu perderia muito tempo aqui falando e então vou apenas concordar com você nisso que também é muito incomodo, essa "perfeição" que foi atribuída à família dele, é chato e irreal.
    Fico feliz de ter encontrado alguém que tenha visto defeitos nesse livro,a maioria das resenhas que encontrei foram favoráveis a ele.

    ResponderExcluir