20 de outubro de 2015

Resenha: Escolhas

Título: Escolhas
Autora: Cristina Valori
Editora: Qualis
Páginas: 254



Resumo: Quem determina o que é certo ou errado? Como saber qual o caminho seguir? O que nos garante a certeza de ter feito a escolha correta? Será que a razão deve prevalecer ou seguir o coração é sempre o melhor? Você conseguiria viver sabendo que as suas decisões podem mudar tudo? Por que o destino as vezes nos testa?                                                                                                                         
Para Fabiana nada poderia mudar a sua história. Ela sempre teve a certeza, até que a vida provou que nem sempre é fácil decidir qual rumo tomar. Que o seu coração é quem comanda e a guiará para a decisão correta.                                                                                                                                       
Em um sábado como outro qualquer, Fabiana se vê diante de uma situação que mudara a sua estrutura, deixando –a com dúvidas sobre a sua, perfeita, vida. Ela será obrigada a fazer a sua escolha, quando o destino exige uma decisão. Como não se entregar ao verdadeiro amor? Como viver sem se sentir culpada? E por quê? Porque ela estava sendo testada daquela forma?                                                                                                                                      Essas e outras perguntas começaram a fazer parte do seu dia a dia, desde o momento que resolveu seguir os seus sentimentos.                                                                             
E você? Faria o que? Seguiria o seu coração?


Resenha: Em uma manhã de sábado em que não parecia acontecer nada de diferente, a não ser pelo fato de Fabiana ir fazer a sua sexta tatuagem, mas, mesmo estando empolgada continuou o seu dia normalmente. Na hora marcada juntamente com seu esposo, que só a acompanharia, foram se encontrar com seus cunhados que também fariam tatuagens. Chegando lá o dono do estúdio (Anderson) que faria a tatuagem, não iria conseguir atender os três e como Fabiana não queria sair sem sua tatuagem foi indicada para outro tatuador que estava com o horário livre, mesmo ela estando um pouco insegura resolveu arriscar.


“- Fabiana? – Foi só isso, mais nada. Só precisou da sua voz, para fazer meu coração acelerar, minhas pernas fraquejaram, e borboletas, que há muito tempo estavam adormecidas, se agitarem. ” (Pág. 13)

Ela o olho e viu que ele estava parado na porta, sem saber o que tinha acontecido, e enquanto eles se olhavam o tempo passava desapercebido. Enfim ela fala.

“- Gustavo – pela primeira vez pronunciei o seu nome, mas não parecia. A sensação que tinha foi que ele fazia parte da minha vida de alguma maneira. ” (Pág. 14)


Mesmo com muito medo de magoar seu marido e destruir sua família, ela não conseguia parar de pensar no Gustavo e nem ele nela, ele a acabou procurando no serviço dela e saíram para almoçar.


“ Tentei te esquecer, mas não consegui. Tirar você da minha cabeça e do meu coração, mas não deu. ” (Pág. 52).


Quando tiveram a sua primeira noite juntos, o marido de Fabiana havia ido viajar a trabalho e as crianças ficaram com a Rita sua cunhada, e eles se encontraram na casa do Gustavo. Naquela noite, Fabiana decidiu que iria ser honesta com o seu esposo e se separaria mesmo que isso doesse, ela não poderia mais viver sem o 
Gustavo.

Pensam que foi fácil? No dia que Fabiana foi conversar com o seu esposo ele disse para ela que estava doente e provavelmente morreria logo, porque estava com câncer (ela nem teve chance de falar). E sabe o que ela fez, fez a coisa mais altruísta que alguém pode fazer, deixou o seu amor e a sua felicidade de lado e ficou ao lado do seu esposo até o minuto final (ela escolheu, e seguiu o seu coração). E o Gustavo? Bom, disse que a esperaria até que ela estivesse pronta para viver esse amor.


Se passaram uns bons anos até que eles ficaram juntos, passaram por muitas coisas, muitas feridas foram feitas, mas o amor e o tempo curam tudo.

“Hoje estamos assim, vivendo o nosso amor, a nossa merecida felicidade. Amanhã, não sei como será. Por isso, todo santo dia sigo o meu coração. E ele me leva direto ao meu grande amor. ” (Pag. 247)

Sim essa é uma história típica de amor à primeira vista, mas com tantos empecilhos que pensamos, como resistiu tanto tempo?  A história de amor deles mesmo sendo um clichê, me fez chorar, me fez ficar angustiada e querer ler o próximo e o próximo capitulo, bom eu gosto de livros assim que nós não queremos para de ler até acabar.










2 comentários:

  1. Heey!
    Não gosto muito de livros desse gênero, e clichês quase nunca me fazem gostar do livro. Acho que vou deixar esse livro para a próxima haha
    Abraços!!
    http://desbravando-o-infinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Maiumy!
    Não vi história de amor ainda sem clichê e acho até que se tratando de romance, quanto mais chichÊ, melhor!
    E adoro amores a primeira vista, gostaria de ler esse livro.
    “Vós, que sofreis, porque amais, amai ainda mais. Morrer de amor é viver dele.”(Victor Hugo)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir