9 de setembro de 2015

Resenha: P.S. Eu Te Amo

Titulo: P.S. Eu Te Amo
Autora: Cecelia Ahern
Paginas: 368
Editora: Novo Conceito

Resumo: Gerry e Holly eram namorados de infância e ficariam juntos para sempre, até que o inimaginável acontece e Gerry morre, deixando-a devastada. Conforme seu aniversário de 30 anos se aproxima, Holly descobre um pacote de cartas nas quais Gerry, gentilmente, a guia em sua nova vida sem ele. Com ajuda de seus amigos e de sua família barulhenta e carinhosa, Holly consegue rir, chorar, cantar, dançar e ser mais corajosa do que nunca.

Resenha:  Amor, emoção e angústia!

“Garry havia partido para nunca mais voltar. Era a realidade (pg. 7).”

 

A história de Holly e Garry é incrível! Emocionante, apaixonante e em alguns momentos angustiante.


Quando Garry morre, Holly sente como se seu mundo tivesse parado de existir. Nada mais interessa pra ela. Porém antes de morrer, Garry deixa tudo planejado, pois sabia como Holly ficaria. Garry deixa várias cartas para Holly, que devem ser abertas uma a cada mês, e em cada carta ele deixa uma sequencia de coisas, uma lista, que Holly deve fazer para seguir em frente.


A narrativa do livro se alterna em momentos de humor e tristeza. Conforme a história vai evoluindo é possível perceber o amadurecimento de Holly e a superação em relação à perda do marido. É um livro gostoso de ler e, apesar de ter quase 400 páginas, a leitura é rápida e envolvente.


“Holly começou a chorar, e a tristeza tomou conta dela. Mas, ao mesmo tempo, sentiu alivio por saber que Gerry, de algum modo, continuaria com ela por mais um tempo (pg. 30).”
 

P.S. eu te amo é uma história de perda e superação. Holly está prestes a completar 30 anos, não tem filhos e nem uma profissão, tinha apenas Garry. Ele era seu horizonte, seu ponto de partida e seu ponto de chegada. Tudo era Garry, ele não apenas cuidava dela como um marido faria, mas também se preocupava com o futuro de sua esposa longe dele. Ao descobrir que estava gravemente doente e que não teria muito mais tempo ao lado de Holly, Garry procurou dar um sentido para a vida de Holly a partir momento em que ele não estivesse mais presente.
 
“Holly parou na frente do espelho de corpo inteiro e viu seu reflexo. Ela havia obedecido as ordens de Garry e comprado uma roupa nova. Não sabia para quê, mas diversas vezes, todos os dias, tinha que se controlar para não abrir o envelope do mês de maio. Restavam apenas dois dias para que ela pudesse abri-lo, e a ansiedade tomava conta de sua mente (pg. 47).”

 

No total, Garry deixa dez envelopes para serem abertos um a cada mês. A principio Holly se sente mais deprimida com as cartas, mas seguindo as orientações de Garry, e abrindo uma por mês, aos poucos ela percebendo quais eram as intenções de seu marido e mais, ela percebe o quanto Garry a conhecia tão bem, a ponto de se preocupar com ela após sua partida, deixando “instruções” para que ela tivesse condições de continuar sem ele.


Esse foi o primeiro livro que li de Cecelia Ahern e amei! Depois de ler o livro, quis ver o filme, que ainda não havia assistido e confesso que me decepcionei com o filme, pra ser sincera, não consegui passar dos vinte minutos iniciais. O filme é um resumo horroroso da história de Holly e Garry, com passagens completamente distorcidas e cenas que não condizem com o livro. 

Sei que muita gente adorou o filme, mas tenho certeza de que quem viu o filme e leu o livro, sem sombra de duvidas prefere muito mais a história contada pelo livro, do que a história inventada no filme!
 
“De vez em quando, ela telefonava para o celular dele só para escutar sua voz na mensagem gravada. (...) Garry estava se apagando da mente dela, e ela se agarrava a tudo que conseguia (pg. 314).”

 

O livro foi escrito em 2004 e em 2007 foi adaptado para o cinema. Abaixo segue link do trailler do filme, que está disponível no youtube, caso alguém tenha interesse tem o filme completo, porém a versão que encontrei está dublada.
 
“Se demorassem dez meses ou dez anos, Holly obedeceria à mensagem final de Garry. Independentemente do que existisse mais a frente, ela sabia que podia abrir o coração e seguir o caminho pelo qual ele a levasse (pg. 365).”

 
 

6 comentários:

  1. O livro parece ser divertido, emocionante e ao mesmo tempo realista, pois muitas mulher passam por isso. Legal essa coisa das cartas fazerem com que ela consiga viver sem ele, parece bem uma previsão. Adorei a resenha e estou louco para ler o livro.
    Abraços :)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Sophia. Sempre quis ler P.S. Eu Te Amo, mas sempre pensei que seria uma estória romântica clichê. Mas com tua resenha pude perceber que a estória é bem envolvente e fiquei bem curioso para saber sobre estas listas de coisas que o Garry deixou para a Holly e toda essa mudança de humor.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Ainda não conhecia essa historia mais achei linda parece ser muito emocionante e já na resenha estou apaixonada pelo Garry e linda a forma que ele se preocupa e cuida da Holly e se tiver oportunidade vou ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  4. Oi Sophia,
    De todos os livros que li da Cecelia, 'P.S. eu te amo" foi o que mais gostei, eu chorei, ri e briguei haha. Apesar da história do filme ser inventada, ainda quero assisti-la. Achei o Garry muito cuidadoso e criativo.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é muito amor <3
    Eu já li e assisti o filme e gostei de ambos, pena que uma amiga pediu emprestado e acabei dando o livro de presente para ela, pois sabia que não iria receber de volta rsrsrs

    ResponderExcluir
  6. não li nenhum livro da autora ainda mas pelo que sei sobre o livro ele é bem emocionante assim como o filme, gostei de ler a resenha e o livro me chamou atençao.

    ResponderExcluir