25 de junho de 2015

Resenha: É Melhor Não Saber

Titulo: É melhor não saber
Autora: Chevy Stevens
Paginas: 320
Editora: Arqueiro

Resumo: Sara Gallagher nunca sentiu que pertencesse de verdade a sua família de criação. Embora sua mãe seja amorosa e gentil e ela se de bem com sua irmã Lauren, a relação com o pai e a irmã caçula, Melanie, sempre foi complicada.
As vesperas de se casar, Sara decide que esta pronta para investigar o passada e descobrir suas origens. Mas a verdade é muito mais aterrorizante do que ela poderia imaginar. Sara é fruto de um estupro, filha do Assassino do Acampamento, um famoso serial killer.

Resenha: Sara foi adotada ainda pequena e sempre teve problemas com seu pai e sua irmã caçula. Esta prestes a se casar com Evan, e é mãe da pequena Ally de seis anos. Ela sempre quis saber sobre os seus pais biológicos, e quando ela esta prestes a se casar decide finalmente procura-lo, ela então consegue encontra sua mãe, Julia, que tem medo dela e que não quer saber nada sobre ela.

Sara fica desconfiada de que tem alguma coisa errada sobre a reação dela e querendo saber a verdade ela contrata um detetive que ao investigar descobre que Sara é filha de um serial killer muito famoso, o Assassino do Acampamento, Sara preocupada decide que quer que o minino possível de pessoas descubram isso, mas de alguma forma a história vai parar na internet e todos ficam sabendo, inclusive o seu verdadeiro pai, que logo entra em contato com ela.

E é a partir desse momento que as coisas começam a se complicar ainda mais, a policia acha que a única forma de encontrar o Assassino do Acampamento é através dela e a usam como isca.

O livro é bem legal, e nos deixa curiosos para saber o que ira acontecer, Sara é muito estressada e na maior parte do livro encontramos ela sempre no limite da paciência, e a cada ligação que ela recebe do pai é sempre mais uma surpresa que surge.

Não sou muito de thrillers, mas quando vi a primeira vez sobre esse livro eu o coloquei na minha lista e quando tive a oportunidade de tê-lo não pude deixar passar.

O único ponto negativo que achei, foi que teve algumas partes em que a história ficou um pouco lenta, mas nada que atrapalhasse. Esse livro é um thriller psicológico surpreendente e mesmo não sendo um dos meus gêneros preferidos, não pude deixar de gostar.
Com 320 paginas e vinte e quatro capitulo, a cada capitulo é uma sessão co sua terapeuta, Nadine. A narração é em primeira pessoa, a capa é maravilhosa.
 

2 comentários:

  1. Nossa, não acredito que eu nunca tinha escutado falar desse livro... ele é maravilhoso..
    Só não gostei da sua resenha porque ele me fez desejar esse livro desesperadoramente kkkkkkkkkkk
    Enfim.. esta tudo lindo.. Vim avisar que coloquei o seu banner na minha pagina de parceiros e futuramente farei a postagem oficial da parceria!

    Bjinhosss
    Naty Rangel

    ResponderExcluir
  2. Oi, Brenda!
    Nossa, não conhecia esse livro!! Achei muito interessante a premissa desse livro!! Amo thrillers e esse me parece ser bem legal, mesmo com o ponto negativo que citastes.
    Excelente resenha!!
    Bjs

    ResponderExcluir